sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Combata o Bom Combate


Combata o Bom Combate


por Vincent Cheung

Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão. Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas. Diante de Deus, que a tudo dá vida, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos fez a boa confissão, eu lhe recomendo: Guarde este mandamento imaculado e irrepreensível, até a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, a qual Deus fará se cumprir no seu devido tempo. Ele é o bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, o único que é imortal e habita em luz inacessível, a quem ninguém viu nem pode ver. A ele sejam honra e poder para sempre. Amém. (1 Timóteo 6.11-16)


A vida cristã é um combate. Ora, um cristão pode lutar com dúvidas, temores, cobiças, perplexidades doutrinárias, e coisas semelhantes, e falando de um modo geral, isso faz parte da luta na qual todo crente se engaja. Ela tem a ver com o crescimento pessoal do indivíduo no conhecimento e na santificação. Mas nossa passagem está falando sobre o combate “da fé”, sobre a religião cristã como um sistema de pensamento e uma forma de vida, e seu progresso e proeminência no mundo. A passagem refere-se ao aspecto objetivo e público do combate.

A própria carta nos diz o que está envolvido neste combate. Paulo diz a Timóteo para “ordenar a certas pessoas que não mais ensinem doutrinas falsas”. Ele instrui os crentes a fazer orações e intercessões por todos os tipos de pessoas, incluindo aqueles em autoridade, de forma que possamos viver vidas pacíficas e tranquilas. Ele apresenta princípios para a seleção de presbíteros e diáconos. Adverte contra as doutrinas de demônios. Ele exorta Timóteo a entregar-se inteiramente à sua vida e doutrina. Seu progresso deve ter um efeito público. Paulo dá instruções sobre caridade, e aqui o combate é contra a negligência de viúvas por parentes, e contras viúvas ímpias reivindicando sustento por parte da igreja. Os presbíteros que realizam bem o seu trabalho devem ser bem pagos, especialmente aqueles cujo trabalho é pregar e ensinar, mas os presbíteros que pecam devem ser publicamente repreendidos.

O combate, portanto, é travado em favor “da fé” – para promover a sã doutrina, para estabelecer a ordem na igreja, para manter uma reputação excelente para o evangelho de Jesus Cristo, e para contra-atacar as influências más deste mundo. Há muita oposição contra a fé cristã. Há somente um caminho para Deus e para a salvação, mas o mundo inventa muitas alternativas para afastar as pessoas da verdade. Os não cristãos, ou ímpios, argumentam contra nós. Eles nos maltratam e nos perseguem. Eles tentam questionar cada um dos nossos esforços em dizer a verdade e praticar boas obras. Eles farão o que puderem para que comprometamos ou mesmo renunciemos a nossa fé. Combater pela fé significa que, mesmo em face de tudo isso, faremos “a boa confissão” e a sustentaremos.

Nosso modelo supremo é o Senhor Jesus Cristo, que fez “a boa confissão” quando testificou perante Pôncio Pilatos. Jesus disse que era um rei, que veio para este mundo a fim de testemunhar sobre a verdade, e que todos os que estão do lado da verdade o ouviriam (João 18.37). Como seus discípulos, mantemos essa mesma confissão perante a igreja e o mundo: Jesus Cristo é o Rei dos reis e o Senhor dos senhores. Ele veio ao mundo e deu testemunho da verdade, e todos os que estão do lado da verdade ouvem o que ele disse. Na pregação da sua palavra, todos os que estão do lado da verdade concordarão e se submeterão, e todos os que não concordam e se submetem não estão do lado da verdade. Qualquer um que resista ao decreto do rei é um rebelde e um traidor. A penalidade é a execução. E sob o governo de Cristo, isso significa enxofre e o fogo do inferno.



Traduzido por: Felipe Sabino de Araújo Neto – Outubro/2009

http://www.vincentcheung.com/

2 comentários:

JOELSON GOMES disse...

Olá Diogo, td bem? Estamos numa militancia entre a carne e o espirito, é Paulo quem diz em Gl. 5. Parabens pelo seu espsço e convido-o a conhecer meu blog tb. Lá vc terá: MÚSICA, TEOLOGIA, NOTICIAS, POESIA, HUMOR, ETC. Deus te abençoe.


Joelson Gomes
http://gracaplena.blogspot.com

Pastoragente disse...

Graça e paz!
Estive aqui para conhecer seu Blog e quero lhe parabenizar por esta bênção. Já me tornei sua seguidora.
Deixo meu convite para que dê uma passada lá no PASTORAGENTE.BLOGSPOT.COM., onde exponho da forma mais divertida e realista possível, as histórias de uma pastora comum como eu.
Se quiser seguir o blog será uma honra para mim.
Que 2010 seja uma bênção, com muita saúde e graça do Pai.
Abração!!!

Postar um comentário